AMBIENTE

MENU

Gestão de Resíduos Urbanos

Cabe à DASU programar, executar e controlar todas as operações associadas à gestão de resíduos sólidos urbanos, à exceção das operações de valorização e eliminação dos mesmos.

Resíduos Urbanos (RU) são todos os “resíduos provenientes de habitações bem como outros resíduos que, pela sua natureza ou composição, sejam semelhantes aos resíduos provenientes de habitações”.

Compete à autarquia promover a recolha dos RU, caso a sua produção diária não exceda os 1100 litros por produtor (nº 2 do artigo 5º do Decreto-Lei nº 178/2006, de 5 de Setembro alterado pelo Decreto-Lei n.º 73/2011, de 17 de Junho).

Reflexo das condições de vida da população, e do aumento da população residente, a produção de RU indiferenciados no concelho de Condeixa-a-Nova tem vindo a variar na última década, como se pode verificar no gráfico seguinte, que apresenta a quantidade de RU, em toneladas, recolhidas anualmente no concelho de Condeixa-a-Nova desde 2003.

Em 2014, registou-se um pequeno aumento da quantidade de RU domésticos recolhidos nas 7 freguesias, situação que contraria o ano anterior, fixando o valor per capita em 0,866 Kg/ hab/ dia.

*Considerando uma população residente de 17078 habitantes, de acordo com dados do INE de 2011.

Apesar de este valor ser inferior à média nacional (pois de acordo com a caracterização do Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território, a capitação nacional anual em 2012 foi de 451 kg/habitante/ano, o que corresponde a uma produção diária de RU de cerca de 1,2 kg/habitante/dia), é preciso continuar a reduzir, reutilizar e reciclar os resíduos que produzimos nas nossas habitações.

Clique no gráfico para ampliar

Informe-se aqui sobre o horário de recolha de RSU no local onde reside.

O símbolo apresentado no mapa corresponde ao horário em que a recolha é efetuada na Localidade/Rua assinalada. Não traduz o número nem a localização dos contentores existentes nessa localidade/rua.

Alteração aos Horários de Recolha de Resíduos Urbanos Indiferenciados

Desde o dia 1 de Outubro de 2012 que as descargas dos resíduos urbanos recolhidos neste município passaram a ser totalmente efetuadas no Centro Integrado de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos (CITVRSU) de Vil de Matos em Coimbra. Esta alteração do local de deposição dos resíduos urbanos, de Taveiro para a nova unidade de tratamento mecânico e biológico (TMB) de lixos em Vil de Matos, obrigou a uma reorganização dos circuitos de recolha uma vez que o destino final dista agora 30 km. Desta forma, em função desta nova realidade e no sentido de continuar a promover a eficiência do serviço, foi necessário proceder ao reajustamento dos horários de recolha de resíduos urbanos indiferenciados no concelho.

Assim, pode consultar a seguir os dias e horários de recolha de resíduos indiferenciados na sua zona de residência.

Horários de Recolha por Freguesias

Anobra

Abrir Mapa

Sebal e Belide

Abrir Mapa

Vila Seca e Bendafé

Abrir Mapa

Condeixa-a-Velha e Condeixa-a-Nova

Abrir Mapa

Ega

Abrir Mapa

Furadouro

Abrir Mapa

Zambujal

Abrir Mapa

Regras de utilização dos contentores de RSU

  • Coloque o lixo sempre em sacos;
  • Feche bem os sacos do lixo antes de os colocar dentro do contentor;
  • Não coloque lixo, fora do contentor;
  • Feche sempre a tampa do contentor de modo a evitar maus cheiros;
  • Não coloque resíduos de grandes dimensões dentro dos contentores ou junto a estes, esse tipo de resíduos são recolhidos gratuitamente pela Câmara Municipal mediante pedido pelo Nº Verde 800205983 ou pelo formulário Requisição de Recolha de Monos Domésticos. Pode ainda efetuar a sua deposição no Parque de Resíduos;
  • Não coloque no contentor de lixo os resíduos que possam ser reciclados, vidro, papel/cartão e embalagens de plástico e metal; ajude o ambiente depositando-os no ecoponto mais próximo da sua residência;
  • Não mude o contentor de lixo de local, se o contentor foi colocado num determinado local é porque é o que permite melhor otimização de deposição e recolha;
  • Deposite o seu lixo no contentor apenas nos dias de recolha.

A Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova, dispõe de um serviço de recolha de objetos volumosos, vulgarmente designados de monos domésticos.

Este serviço é gratuito e efetua-se todas as 6ªs Feiras, podendo ser solicitado através do preenchimento da Requisição de Recolha de Monos Domésticos.

Pode ainda requerer este serviço telefonicamente pelo Número Verde 800 205 983 (chamada gratuita)

São considerados monos domésticos e recolhidos pelos serviços da câmara, todos os objetos que, devido às suas dimensões, não possam ser colocados nos contentores de lixo normais, tais como:

  • Sofás;
  • Colchões;
  • Mesas;
  • Cadeiras;
  • Eletrodomésticos de grandes dimensões;
  • Moveis (cozinha, quarto, estantes);
  • Mobiliário de casa de banho;
  • (...)

Existem ainda outros resíduos que não sendo recolhidos pelos serviços da DASU, devido às suas características e/ou dimensão não devem ser colocados nos contentores do RSU, devendo assim ser entregues no Parque de Resíduos.

Clique no gráfico para ampliar

A recolha selectiva é parte integrante da estratégia de gestão de RU efectuada pela Câmara Municipal.

Até 2008, os ecopontos foram atribuídos exclusivamente pela ERSUC - Resíduos Sólidos do Centro, S.A., empresa responsável pela gestão e exploração do Sistema Multimunicipal de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos do Litoral Centro.

Em 2009, a autarquia investiu na aquisição de 10 novos ecopontos de forma a melhorar o acesso dos munícipes a estes equipamentos. A sua colocação no concelho, é efetuada de acordo com as necessidades identificadas pelos serviços, munícipes e Juntas de Freguesia, destinando-se à recolha de resíduos que possam ser encaminhados para reciclagem. Os ecopontos, constituídos por três contentores de 2,5 m3 cada (contentor amarelo, destinado à deposição de embalagens de plástico e metal, contentor verde para deposição de vidro e contentor azul para deposição de papel e cartão), surgem por vezes associados ao pilhão, para deposição de pilhas e acumuladores.

Existem atualmente 70 ecopontos, distribuídos por todas as freguesias do concelho ou seja, 1 ecoponto por cada 243 habitantes*, valor muito acima da meta comunitária que prevê 1 ecoponto por cada 500 habitantes. Existem ainda 20 vidrões dispostos por todo o concelho.

* Considerando a população residente de 17078 habitantes de acordo com dados estatísticos INE de 2011.

É da responsabilidade da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova indicar à ERSUC a localização dos ecopontos a serem instalados, sendo competência da ERSUC, enquanto entidade gestora do Sistema Multimunicipal de Gestão de Resíduos, a atribuição e recolha dos mesmos.

Desde 2008 que Condeixa dispõe também de um Parque de Resíduos, onde podem ser depositados resíduos que pelas suas características não podem ser recolhidos adequadamente de outra forma.

Em resultado de uma nova abordagem em relação à Gestão de Resíduos, e sobretudo devido ao contributo dos munícipes, que cada vez mais separam o seu lixo, foi possível aumentar a quantidade de resíduos recicláveis recolhidos nos ecopontos em Condeixa-a-Nova.

Em 2014 foram reciclados no total 465,16 toneladas de resíduos ou seja mais 57,92 toneladas do que no ano de 2013, o equivalente a um aumento de 14,22 % da taxa de reciclagem no Concelho.

Clique no gráfico para ampliar

Analisando por fileira de resíduos, observa-se:

  • Aumento de 40,60% na taxa de reciclagem para os resíduos de embalagens;
  • Aumento da taxa de reciclagem de 12,38% para a fileira do Vidro;
  • Decréscimo de 0,56% para a fileira do Papel/Cartão.

Vários fatores poderão estar na origem destes aumentos, nomeadamente:

  • Repercussão do nível económico da população;
  • Maior participação na separação de materiais.

Contudo, considerando a oscilação da população no Concelho Condeixa-a-Nova, de acordo com o INE (população residente em 2011 é de 17078), regista-se que em 2014 cada munícipe reciclou em média 27,23 kg/ano ou seja:

  • 12,37 kg/ano de vidro;
  • 7,69 kg/ano de papel/cartão;
  • 7,17 kg/ano de embalagens.

Clique no gráfico para ampliar

A correcta separação dos resíduos é fundamental para que o processo de reciclagem e valorização seja bem sucedido e a preservação dos recursos naturais seja uma realidade.

Papel/Cartão

Os contentores para a deposição de papel/cartão, são os indicados com a cor azul.

Depositar:

  • Papel de Jornais e Revistas;
  • Caixas de cartão espalmadas;
  • Embalagens de cartão espalmadas (ex: embalagens de cereais, embalagens de bolachas);
  • Papel de escrita e impressão;
  • Sacos de papel;
  • Envelopes;
  • Papel de embrulho;
  • Livros.

Não depositar:

  • Papel plastificado;
  • Papel metalizado;
  • Papel de alumínio;
  • Papel encerado;
  • Papel vegetal;
  • Guardanapos;
  • Embalagens de cartão que contenham gordura;
  • Toalhetes e fraldas;
  • Sacos de cimento;
  • Fotografias;
  • Radiografias.

Embalagens de vidro

Os contentores para a deposição de embalagens de Vidro, são os indicados com a cor verde.

Depositar:

  • Garrafas de vidro (vinho, sumo, água, leite);
  • Frascos;
  • Boiões;
  • Garrafões.

Não se esqueça de escorrer bem as embalagens e retirar as tampas e rolhas antes de colocar as embalagens de vidro no ecoponto

Não depositar:

  • Loiças e cerâmicas;
  • Vidros de janelas;
  • Vidros de automóveis;
  • Espelhos;
  • Lâmpadas;
  • Pirex;
  • Vidro farmacêutico.

Embalagens de Plástico e Metal

Os contentores para a deposição de embalagens de plástico e metal, são os indicados com a cor amarela.

Depositar:

  • Embalagens plásticas de:
    • Água;
    • Refrigerantes;
    • Iogurtes;
    • Óleo alimentar (devidamente escorridas e fechadas);
  • Embalagens do tipo “Tetrapack”:
    • Leite;
    • Sumo;
    • Outros produtos alimentares.
  • Embalagens Metálicas:
    • Conservas;
    • Aerossóis vazios;
    • Refrigerantes;
  • Sacos de Plástico;
  • Esferovite;
  • Folhas de alumínio;

Não depositar:

  • Embalagens com restos alimentares;
  • Embalagens com produtos tóxicos;
  • Brinquedos;
  • Embalagens de manteiga;
  • Pilhas e Baterias;
  • Electrodomésticos;
  • Talheres;
  • Panelas;
  • Todos os objectos que sendo de plástico ou metal não sejam considerados embalagens.

Os óleos alimentares usados representam uma categoria de sub-produtos/resíduos provenientes de várias actividades...

...desde actividades domésticas a industriais, passando pela hotelaria e restauração, constituindo, desta forma, um fluxo transversal que deverá ser alvo de uma gestão global, independentemente da sua origem.

Maioritariamente, os óleos alimentares usados são provenientes da actividade de fritura de alimentos com óleos de origem vegetal (azeite, óleos de girassol, óleos de soja, etc.), podendo estar associados a:

  • Actividades domésticas: óleos de cozinha usados na confecção de alimentos (fritura de batatas, ovos, peixe, salgados, etc.);
  • Estabelecimentos de restauração: restaurantes, cafés, cantinas e refeitórios e serviços de catering.

Em Portugal, a maior parte dos óleos alimentares usados produzidos tem tido como principal destino a rede de esgotos. Esta prática desadequada e punível por lei, além de causar danos irreparáveis sobre o meio ambiente, é uma prática que provoca corrosão das tubagens, entupimento dos colectores, problemas de poluição dos meios receptores e graves problemas no funcionamento das Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR`s).

Consciente deste problema, a Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova, iniciou em Janeiro de 2010 o Programa Óleomax, com o principal objectivo de recolher e valorizar os Óleos Alimentares Usados (OAU) provenientes do sector doméstico e sector de restauração (restaurantes, cafés, cantinas e refeitórios).

Para o efeito disponibiliza bidões de 5 litros ao sector doméstico, e em 2011 alargou-se o Programa Óleomax disponibilizando bidões de 30 litros ao sector da restauração. Estão excluídos do âmbito deste projecto os produtores industriais.

A DASU aposta assim na divulgação do Programa Óleomax como forma de solucionar o problema da deposição de óleos alimentares usados.

Clique no gráfico para ampliar

Para aderir basta uma inscrição no Balcão Integrado de Atendimento (BIA) na Câmara Municipal de Condeixa. Depois é só adquirir o oleão, mediante o pagamento de uma quantia simbólica.

A recolha é efetuada gratuitamente, em casa /estabelecimento do munícipe aderente ao projeto, que na troca recebe um oleão vazio, sem qualquer custo adicional. Para isso só tem que ligar o nº verde 800 209 349.

Estes óleos são posteriormente encaminhados para uma unidade de tratamento.

Para além do anteriormente referido, considerando a realidade do Concelho foram colocados em 2010 quatro contentores de grande capacidade para recolha de óleos alimentares usados e em 2011 mais quatro novos Oleões, em locais estratégicos, garantindo-se o cumprimento do definido na al. v) do ponto 2. do art. 8.º do DL 267/2009 de 29 de Setembro, que prevê a disponibilização de pelo menos 8 pontos de recolha por cada município com menos de 25 000 habitantes.

Os OAU após serem devidamente acondicionados pela população nos recipientes disponibilizados, são recolhidos por empresa contratada para efectuar esta recolha e posteriormente, entregues para tratamento a entidade licenciada para o efeito.

A concretização deste Programa de Valorização e recolha permite ao município dar um salto qualitativo na gestão dos resíduos sólidos urbanos do concelho, com repercussões positivas no ambiente e na qualidade de vida dos cidadãos.

Da análise do gráfico na coluna esquerda, verifica-se que no ano de 2014, a quantidade de OAU recolhida aumentou 61,4%. Este aumento deve-se a vários factores, nomeadamente:

  • Maior participação da população na separação de resíduos;
  • Concurso Oleomax lançado nas escolas de 1º Ciclo do concelho.

Saiba mais sobre esta campanha.

O município de Condeixa-a-Nova tem disponível ao munícipe desde Dezembro de 2011 dez contentores para a deposição de roupa e calçado, na sequência de parceria celebrada com a empresa UlTriplo que ficará encarregue da recolha do material depositado.

Estes contentores foram instalados visando contribuir essencialmente para a diminuição da quantidade de resíduos enviados para aterro, redução dos custos de transporte e tratamento e promoção da reutilização e reciclagem, fornecendo condições favoráveis à adesão da população.

Depois de recolhido, o material é triado e de acordo com o seu estado é reutilizado ou reciclado. Deste modo, cerca de 90% do material recuperado nos contentores é reaproveitado, reforçando assim a aposta numa política integrada de sustentabilidade ambiental.

O acordo entre a câmara municipal e a empresa foi celebrado, tendo em vista o envio dos bens recolhidos passíveis de reutilização, para países e instituições que deles necessitem, nomeadamente as do concelho. Esta iniciativa associa de forma integrada dois planos de acção, o ambiente e o social, duas fortes apostas do Município.

O município pede assim à população que coloque nestes contentores a roupa usada, visto que será sempre útil, mesmo que apenas para reutilização de alguns componentes. A utilização destes contentores obedece a algumas regras. A roupa deve ser colocada em sacos fechados, no interior do contentor, de modo a ficar protegida. São também aceites tecidos, sapatos, livros e brinquedos que não sejam facilmente quebráveis.

Os novos equipamentos estão situados nos locais a seguir indicados:

  • Frente ao Mercado Municipal;
  • Urbanização Nova Conimbriga I, junto ao Ecoponto;
  • Largo da Barreira, junto ao Ecoponto;
  • Próximo do posto da GNR;
  • Junto ao Minipreço;
  • Rua Dr. Simão da Cunha, junto ao Ecoponto;
  • Associação de Bruscos;
  • Largo da Anobra, junto ao Ecoponto;
  • Largo da Ega;
  • Associação do Sebal .

Desde o dia 4 de Junho de 2008 que Condeixa dispõe de um Parque de Resíduos.

Situado junto ao Estaleiro Municipal, é o local onde os munícipes podem depositar os resíduos cujas características e/ou dimensões não possam ser depositados nos contentores de lixo ou ecopontos disponíveis na via pública.

Esta infra-estrutura está habilitada para receber 8 fluxos de resíduos distintos: Papel/Cartão, Plástico, Vidro; Resíduos de Construção e Demolição (RC&D), Monstros Metálicos/Sucata, Monstros não Metálicos, Resíduos Verdes, e Equipamento Elétrico e Eletrónico (ver Resíduos Aceites).

Para além destes 8 fluxos são ainda aceites condicionalmente, quando de utilizadores particulares, óleo de motor usado, baterias, pilhas e lâmpadas fluorescentes.

A quantidade total de resíduos entregue no Parque de Resíduos aumentou no ano de 2014, o que revela a cada vez maior consciência ambiental dos munícipes ao optarem por se deslocar a este local para depositar o lixo que não pode ser colocado nos contentores de RSU ou nos ecopontos.

Clique no gráfico para ampliar

Clique no gráfico para ampliar

FUNCIONAMENTO E LOCALIZAÇÃO

O Parque de Resíduos encontra-se aberto ao público às Terças e Quintas-feiras das 9:00h as 11:00h.

Para que lhe seja facultado o acesso ao Parque de Resíduos, o munícipe deve previamente dirigir-se aos serviços administrativos do Estaleiro Municipal a fim de preencher um formulário de identificação, inspeção dos materiais a depositar e registo da descarga.

Da apreciação do tipo de materiais transportado, os serviços municipais poderão aceitar ou recusar a descarga, fundamentando para tal a sua decisão. A carga poderá ser rejeitada caso não venha devidamente separada e/ou contenha materiais que não sejam aceites, conforme previsto no Regulamento de Utilização do Parque de Resíduos de Condeixa-a-Nova.

Caso seja concedida autorização de descarga, devem ser cumpridas as regras de circulação e deposição, sendo o procedimento de descarga da responsabilidade do utente.

Todos os utilizadores devem sempre as atender às seguintes indicações:

  • Os materiais devem ser previamente separados, de acordo com as suas tipologias;
  • Para quantidades superiores a 1 m3, os materiais devem ser diretamente encaminhados para as instalações da ERSUC em Vil de Matos, devendo previamente ser requerido ao município o pedido de autorização da referida descarga;
  • Não são aceites materiais que contenham ou tenham contido substâncias perigosas;
  • As embalagens devem ser previamente esvaziadas do seu conteúdo;
  • Os materiais entregues devem ocupar o menor volume possível;
  • Os materiais leves e de pequenas dimensões (ex: esferovite, cd/dvd) devem ser entregues em sacos fechados e transparentes.

Caso não seja possível dirigir-se a este espaço no horário indicado, deverá entrar em contacto com a Câmara Municipal, pelo número 239 949 120, de forma a agendar uma data para que possa depositar os seus resíduos.

Clique no gráfico para ampliar

RESÍDUOS ACEITES

Papel/Cartão

  • Caixas de cartão liso ou canelado;
  • Folhas de papel;
  • Livros;
  • Listas telefónicas;
  • Aparas de Papel;
  • Jornais e Revistas

Plástico

  • Embalagens de plástico vazias (ex: Embalagens de produtos de limpeza, garrafas e garrafões)
  • Sacos de plásticos;
  • Filme plástico;
  • Grades de bebidas;
  • Canos e tubos em PVC;
  • Estores
  • Esferovite limpa;
  • Outros tipos de plástico duro.

Vidro

  • Garrafas;
  • Garrafões sem invólucro plástico;
  • Frascos;
  • Boiões.

RCD’s (Resíduos de Construção e Demolição)

  • Restos de materiais de pequenas obras;
  • Betuminosos;
  • Tijolos;
  • Telhas
  • Vidros de janelas;
  • Azulejos;
  • Cerâmicas
  • Porcelanas e Pirex;
  • Espelhos.

Monstros Metálicos/ Sucatas

  • Materiais ferrosos e não ferrosos;
  • Fogões (não elétricos);
  • Ferramentas;
  • Mobiliário metálico;
  • Chapas de zinco;
  • Embalagens de metal que não tenham contido substâncias perigosas.

Monstros não Metálicos

  • Sofás;
  • Colchões;
  • Moveis (estantes, mesas, cadeiras, camas, secretárias);
  • Madeiras tratadas;
  • Alcatifas e tapetes grandes;
  • “Pladur”.

Resíduos Verdes

  • Restos de podas;
  • Madeiras não tratadas ou envernizadas;
  • Estrados de camas;
  • Paletes;
  • Serradura;
  • Aparas de jardins (relva, plantas e folhas).

REEE’s (Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos)

  • Equipamentos de frio;
  • Equipamentos de Ar Condicionado;
  • Televisões e Monitores;
  • Computadores;
  • Máquinas de Lavar;
  • Consumíveis informáticos (impressoras, teclados, tinteiros);
  • Maquinas fotocopiadoras;
  • Brinquedos;
  • Outros equipamentos elétricos de pequenas dimensões.

Consciente de que a quantidade de resíduos urbanos produzidos e depositados em aterro é uma problemática para a qual urge criar estratégias de redução.

A Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova iniciou 2 projectos de compostagem doméstica em tudo semelhantes mas direccionados para públicos alvo distintos. O primeiro, direccionado para as Escolas do 1ºCEB e o segundo direccionado para munícipes que possuam espaço para esta prática.

A compostagem é uma técnica simples e eficaz de valorização de resíduos, cujo resultado é um material rico em nutrientes que pode ser utilizado como fertilizante orgânico.

Projecto de Compostagem doméstica nas escolas: este projecto tem como público-alvo toda a comunidade escolar (alunos, professores e auxiliares).

Projecto de Compostagem doméstica em moradias: Foi iniciado no dia 4 de Junho de 2010 e tem como público alvo todos os munícipes interessados e que possuam espaço físico para a prática da compostagem.

Pretende-se envolver as famílias de Condeixa-a-Nova neste projecto-piloto, de forma a sensibilizar e consciencializar todos para a necessidade de reduzir os resíduos enviados para aterro e simultaneamente encontrar uma nova solução para os mesmos produzindo-se um óptimo fertilizante para o solo.

Para o efeito a Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova, cede gratuitamente os meios e materiais para a prática da compostagem.

Fazer compostagem caseira é muito fácil e qualquer pessoa pode fazer, só precisa de um pouco de espaço.

Consulte abaixo o regulamento deste projecto e faça o download do nosso Guia Prático para a Compostagem.

Documentos Regulamento e Guia Prático da Compostagem

--- Regulamento PDF 900 KB Descarregar
--- Guia Prático para a Compostagem PDF 51 KB Descarregar

AVISO

Os documentos presentes nesta página encontram-se disponíveis em formato PDF.

Se não tem o Acrobat Reader instalado no seu computador, poderá descarregá-lo gratuitamente no website da Adobe.

PO.RO.S
PORTUGAL ROMANO EM SICÓ

Ocupa a antiga casa solarenga da Quinta de São Tomé, classificada como Valor Concelhio.

VER MAIS

CASA MUSEU FERNANDO NAMORA

Largo Artur Barreto
3150-140
Condeixa-a-Nova

Tel. 239 940 146

AGENDA 21 LOCAL
SUSTENTABILIDADE

Gestão partilhada e sustentável do futuro do município de Condeixa-a-Nova.

WWW. agenda21condeixa.com

FARMÁCIAS 24H

  • Farmácia S. Tomé

    Urb. Quinta de S. Tomé, lote 32, , R/C Dtº Condeixa-a-Nova Tel.: 239941384 (Horário alargado: das 08:30 às 20:00)

    + INFO
  • Farmácia Anobra

    Rua da Republica, 7 Anobra Tel.: 239943320

    + INFO
  • Farmácia Rocha

    Praça da República Condeixa-a-Nova Tel.: 239941301

    + INFO